Qual empreendedor não gostaria que seu público-alvo se conectasse com sua marca ao primeiro contato que tivesse com ela, não é mesmo?

Fazer com que seus clientes criem lembranças positivas sobre sua empresa é um dos pontos mais importantes para o sucesso dos seus negócios.

Por essa razão, a maneira como a sua marca se apresenta e se posiciona é extremamente importante.

E para te ajudar nesse processo de ser visto e lembrado de forma coesa, existem os manuais de identidade visual.

Caso não saiba sobre a identidade visual em si, leia nosso texto “7 passos para criar uma identidade visual”.

Caso contrário, você realmente sabe o que é um manual de identidade visual?

O manual: o que é e para que serve

Você já ouviu aquela expressão que diz que comida “se come primeiramente com os olhos”?

Podemos dizer que com sua marca acontece a mesma coisa.

Antes de adquirir seu produto ou serviço o público tem contato com a forma com que você os apresenta, com o ambiente da sua loja ou como é o seu site.

E acredite, isso influencia diretamente na decisão de compra do consumidor.

Para não correr o risco de passar uma imagem negativa, confusa ou incoerente, existe o manual de identidade visual, ou manual de marca, como também é conhecido.

Os manuais são documentos técnicos que têm como objetivo demonstrar e determinar a correta aplicação de uma marca em diferentes suportes.

Sendo assim, o manual garante uma segurança para a marca, fazendo com que ela seja aplicada sem que haja erros ou distorções.

E pode ter certeza, isso faz toda diferença, quer ver?

A importância de um manual de identidade visual

Imagine a seguinte situação, você tem uma marca que possui um logotipo lindo, com cores e traços que transmitem com total êxito os valores da sua empresa.

Num belo dia, você contrata uma gráfica para fazer alguns panfletos de um evento muito importante do qual vocês vão participar.

Quando o material chega, você vai conferir o resultado e vê que na parte da frente seu logotipo foi distorcido para que coubesse na página e, no verso, as cores estão diferentes das originais.

Seria um verdadeiro “caos”, não?

Neste caso, e em vários outros, um manual de identidade visual poderia evitar que a marca fosse aplicada de maneira errada.

É para isso que ele existe.

E não para por aí!

Além de fazer com que sua comunicação seja trabalhada de maneira certa, o manual, como já dito, facilita a memorização e o reconhecimento da marca.

Isso, justamente, por preservar as propriedades visuais em todas suas manifestações.

Ou seja, quando você apresenta sua empresa de maneira coesa e uniforme em todos os meios, o consumidor tende a criar lembrança dela.

É o que chamamos de share of mind.

Por isso, o manual de identidade visual se tornou um aliado fundamental para o sucesso de milhares de empresas no mundo todo.

Para entendermos melhor ainda como ele funciona, vejamos alguns pontos que fazem parte de um manual de marca.

O que contém em um manual de identidade visual

Não existe uma regra ou um padrão universal para a criação de um manual de identidade visual.

Cada empresa cria um manual de acordo com suas próprias exigências.

O documento produzido pode ser tanto digital, este normalmente em formato PDF, quanto impresso, ou os dois.

Alguns podem possuir dez páginas, outros ultrapassam as cem.

Não há certo ou errado. Tudo depende do tamanho da empresa, da complexidade da marca e das suas aplicações, ou seja, onde ela será aplicada e terá que funcionar corretamente.

Entretanto, mesmo não havendo uma padronização, há alguns elementos bem comuns na grande maioria dos manuais.

Normalmente, eles iniciam-se da mesma forma que toda peça gráfica informativa, com capa, sumário, identificação e logo depois, o conteúdo em si.

Então vamos a este conteúdo.

Introdução / Objetivo

A introdução, geralmente, consiste no briefing da empresa, nos seus valores e visões, no histórico da marca ou na apresentação do seu objetivo.

Ela pode ser, ainda, uma mistura disso tudo.

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), por exemplo, em seu manual, conta um pouco sobre o que é e como funciona a instituição.

Apresentação da marca

Logotipo

A apresentação da marca começa pelo seu logotipo. Aqui ele é colocado em sua versão preferencial, ou seja, sua principal forma de apresentação.

logotipo no manual de identidade visual

Variações da marca

O Design sempre leva em consideração a utilização da marca em diferentes situações.

Por esse motivo, pode haver variação tanto nas cores quanto no formato da marca, desde que estes estejam previstos no manual, é claro.

variações da marca

Cor

Sempre que possível, a logomarca deve ser utilizada nas versões preferenciais de cor.

Por essa razão, todos manuais contém os códigos de cada cor presente na marca.

cores no manual de identidade visual

Tipografia

Para ter uma unidade visual, reforçando-se a consistência e a harmonia da imagem da empresa, as marcas possuem um alfabeto padrão.

Portanto, ele passa ser obrigatório em todas as manifestações visuais da empresa, e deve estar presente no manual.

Uma imagem contendo captura de tela Descrição gerada automaticamente

Área de não interferência

A área de não interferência ou área de proteção, é determinada justamente para evitar interferências de outros elementos na identidade visual da sua marca.

O objetivo dessa área é assegurar a integridade da marca no caso de aproximações de elementos gráficos ou outras assinaturas que possam danificar sua imagem original.

interferência no manual de identidade visual

Dimensões mínimas

Para assegurar a legibilidade da logomarca, devem ser respeitadas as dimensões mínimas de veiculação em materiais gráficos.

Esta regra pode ser flexibilizada no caso de utilização em outras mídias, como websites.

Em qualquer caso, no entanto, é fundamental se atentar as delimitações presentes no manual de identidade da sua marca.

dimensões do manual da identidade visual

Uso indevido

É imprescindível que se respeite todos os elementos que constituem sua logomarca, para que o padrão e a harmonia sejam mantidos em todas as comunicações.

Os manuais dão exemplos de alguns usos indevidos.

uso indevido no manual da identidade visual

Finalizando o manual

Depois de concluir o manual de identidade visual, o design exporta esse arquivo, geralmente no formato PDF, e envia para a avaliação do cliente.

Estando tudo ok, sua marca está prontinha para ser apresentada ao público.

É sempre importante lembrar…

Criar um manual de marca pode dar trabalho, mas é essencial dentro de um projeto sério de Design.

Ele ajuda não somente a garantir a integridade da sua marca como também mostra para clientes, fornecedores e pessoas envolvidas que tudo isso é algo sério, trabalhoso e que deve ser respeitado.

Pudemos ver até aqui os pontos que, geralmente, são abordados em um manual.

Ressaltamos que não uma regra ou ordem específica.

Um manual de identidade visual deve ser feito de maneira a atender às necessidades da sua empresa.

Se você ficou curioso para ver os manuais completos das marcas que utilizamos de exemplos, é só acessar os links abaixo.

Ficou com alguma dúvida, gostaria de fazer observações ou quer começar um projeto de identidade visual para sua marca?

Então deixe seu comentário abaixo. Ficaremos felizes em responder.